logo

BENEDITONELSON.COM.BR


hkk

HKK_rio

HKK Porto Velho

shindokan

Shindokan

kenumakan

hkk Goiás

hkk Goiás

 

HISTÓRIA A HKK DE 69 A 78 DE 79 A 83 DE 84 A 90 DE 91 A 2008 NOS DIAS ATUAIS

 

KARATE


Não podemos falar que o Karate é somente um esporte como todos conhecem ou que seja apenas defesa pessoal, é algo muito mais complexo do que uma simples luta à distância ou corpo a corpo.

Ao longo desses 50 anos venho me aperfeiçoando na Arte Marcial que tem como seu instrumento principal o Ser Humano. Sabemos que a estrutura de movimentos tem necessidade dos neurônios, dos músculos e dos ossos.  De uma maneira simples, temos os movimentos naturais do nosso corpo que podemos chamar de movimentos instintivos e os cinco sentidos. Existem mais dois ainda em evolução, que são:  a percepção emocional do perigo e a percepção intelectual de algo acontecido longe com alguém que temos conhecimento, ou a iminência de algo ruim que pode acontecer com nosso próprio físico. Esta é a parte instintiva do ser humano.

Uma outra parte é o canal que liga o mundo exterior com o mundo interior, a parte intelectual. Inicialmente aprendemos todos os movimentos com a parte intelectual, posteriormente é que passa para uma outra parte que chamamos de motora, que é a parte mais importante para a luta, no caso, o Karate. 

O karate ao qual me dedico e ensino nos dias atuais busca fazer do seu treino um processo de alquimia interior onde o combatente aperfeiçoa sua parte instintiva, intelectual, motora e também a emocional. Um combatente de Karate tem como inimigo principal o seu espírito de agressão, porque apesar de ser uma Arte Marcial, aquele que pratica o Karate não se aperfeiçoa para lutar, mas luta para se aperfeiçoar.

Um bom combatente pode se tornar um guerreiro a medida que vem se tornando uma boa pessoa, um bom familiar e um bom cidadão. O karate que procuro transmitir não tem apenas as mãos limpas, mas principalmente o coração.

 

UMA BREVE HISTÓRIA DO KARATE


Bodhidarma da Índia, leva o budismo para a China e ensina a luta no templo Shaolin-Zu como forma de ginástica de defesa e ataque, formando daí, vários estilos de luta no Continente Asiático, com pancadas de pés e de mãos (luta a distância), sec XIV.

Em Okinawa, ilhas de Ryu-Ryu ao sul do Japão, floresce o combate sem armas devido à proibição de espadas e lanças (1480) imposta pelo Império Japonês, que mudara  na região pelo Senhor Shimazu de Satsuma (1609±), originando a prática secreta de autodefesa pelos praticantes de Okinawa.Alguns estudantes de Okinawa aprendem a luta chinesa (WUTSU): (KEMPO): (CHUANFA). SAKUGAWA. CHATAN YARAe outros (1733-1756).

Iniciou-se então, a dinastia da luta que conhecemos como KARATE, chamando-se “Tode” ou “Mãos da China”. Estudantes são a reunião de Fukien, no sul da China e trazem para Okinawa o segredo do combate sem armas. Em Fukien (1853-1915), Liu Liukung ou RYU RYOKO ensina Higashiona Hanryo que volta para a cidade de Naha e tem como melhor aluno Myagui Chogun (1887-1953).

Myagui Chogun treina os Katas vindo a ser o precursor do estilo GOJU-RYU. Myagui Chogun ensina os KatasSantin, Tenshu, Seyontin, Seifa, Sanseru, Kururunfa, Seppai e outros.

Matsumura Kosaku, que já tinha aprendido com o mestre Sakugawa, volta à China e aperfeiçoa os Katas e Lutas, na cidade de Tomari e inicia seus ensinamentos (1828 – 1898).
Em Iwah (China) os adidos militares de Okinawa aprendem a lutar (KEMPO entre eles. Matsumura “BUSHI” (guerreiro) que tem como melhor aluno: Itosu Yasu Tsume, ou Anko Itosu (1797 – 1889). Anko Itosu forma escolas em Okinawa de onde  vem se originar os estilos de karate SHORIN que vem a ser SHOTOKAN e WADORYU (1860) na cidade de SHURI em Okinawa.

Em Choitsu Hou ou Shuchina um aluno aprende a lutar e retorna como professor Uechi Kambum (1897 – 1910).
No Japão aporta um navio russo e um lutador de SAMBO desafia qualquer luta japonesa (1920). Vão de Okinawa para o Japão, Kama Takaesu, Motobu Choyu e Motobo Choki, aceitar o desafio. O mais novo deles, Motobu Choki acerta em Jeen Kinteru (em japonês) uma pancada no plexo, que vem a falecer seu oponente, após três dias (1920). E no momento da luta é que foi dada a origem ao nome “Karate” ( mãos limpas ), pois acharam que Motobu Choki estava armado no momento do golpe. É chamado o mestre dessa luta; “Tode de Okinawa” para mostrar aos japoneses de Tokyo, para o centro de lutas KODO KAN de JUDO e vem BUTOKU DEM centro de artes marciais do Japão.
Funagoshi Guishin e Itosu Anku  vão ao Japão com Motobu Choki e já varia demonstrações de Kata e defesa pessoal. Iniciando os ensinamentos nas faculdades de Takudai e Waseda.

Os alunos mais antigos de Funagoshi Guishin lutam o estilo de KARATE SHOTOKAN em 1922 com o mestre e ensinam na Takudai , fundando a NKK ( Associação Japonesa de Karate ) . Entre os melhores alunos, Otsuka Hiroki não concorda com a luta Jiu-Kumite como forma esportiva e se desliga de Funagoshi Guishin , fundando o estilo WADO RYU.
É fundado o estilo GOJU RYU pelo mestre Myagui Chogun, tem entre os melhores alunos Yamaguchi Goguen (1928).
O professor Mabuni Kenwa aprende os dois tipos de luta de Okinawa de Naha e de Shuri. Juntam  o estilo SHITORYU com Katas dos estilos GOJU e SHOTOKAN.
Matsutatsu Oyama se desliga do GOJU RYU e funda a KIOKUSHINKAI, “Karate de Contato” ou “Karate de Briga”, difundindo o KARATE no Mundo, lutando contra homens e touros no Ocidente.

No Brasil, é aberta a primeira academia de KARATE em São Paulo (1957) pelo professor MITZUZUKE HARADA, vindo da Universidade de Waseda, do estilo SHOTOKAN.

O professor Shikan Akamine, 7º grau do estilo GOJU RYU vem oficialmente ensinar KARATE no Brasil, no clube Santos em São Paulo.

O professor  Yoshihide Shinzato divulga o estilo SHORIN em Santos/ SP (1958).   

A N.K.K. (Nihon Karate Kyokai) é representada no Brasil pelos professores  Sadamu Uriu, Yasutaka Tanaka, Jiuti Sagara e Tetsuma Higashino, que ensinaram em São Paulo,  na Vila Prudente (1958).

Em São Paulo é difundido o estilo WADO RYU pelos professores Koji Takamatsu, Michizi Buyo e Sussumu Suzuki.

É fundada a CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE KARATE (CBK) no BRASIL e seu presidente, primeiramente foi Marcelo Arantese depois Edegar Ferraz. As primeiras associações de KARATE oficiais em São Paulo são: SEIBUKAN do professor Juichi Sagara, a ABK (Associação Brasileira De Karate) de Shikan Akamine e seus alunos Ryuzo Watanabe, Paulo Nakaema, Pedro Yukota, Miguel e outros.

No Rio De Janeiro as primeiras associações oficiais são: KOBUKAN do professor Yasutaka Tanaka e Lirton Dos Reis Monassa; SHIDOKAN do professor Sadamu Uriu e seus alunos Duncan, Willian, Raimundo, Kohara (irmãos) em 1972+ e a HIEN KAN do professor Benedito Nelson A. Santos  e seus alunos Teruo Furusho  e  Eurico De Oliveira Santos.

 

 

HIEN KARATE KYOKAI


HKK NOME
HIEN
andorinha
KARATE
karate
KYOKAI
associação das demais academias

A Hien Karate Kiokay é uma organização de artes marciais que tem como finalidade o aperfeiçoamento interior e exterior do praticante de Karate.

BNAS escolheu esse nome para sua associação devido a grande admiração que cultiva pela ave Andorinha, que de todas as aves é a única que voa durante as tempestades, ou seja, nem o temporal faz com que ela desista de seguir em frente.


andorinha

O símbolo da HKK é o punho cerrado, significando a união do homem.  Este punho vem inserido num triângulo de cor azul que representa Júpiter.  O triângulo significa as três forças: a positiva, a negativa e a neutralizante.  O triângulo se sobressai de dois círculos:  o maior, de cor vermelha, representa o sol, o centro máximo de energia; o menor é a Lua, que representa as forças da natureza.

 

HIEN KARATE KYOKAI (1969 a 1978)


 

hkk1
Treinamento na comunidade de Okinawa - SP (Seki, Tetsuma Higashino, Benedito Nelson, Mexicano, Sagara e Sasaki)

Benedito Nelson iniciou seus treinos de Karate em São Paulo e permaneceu nesta cidade até 1969 já com seu 2º DAN pela NKK.

Durante algum tempo presenciou as visitas de Lirton dos Reis Monassa (RJ) que vinha a  São Paulo com o intuito de adquirir algum professor de Karate para dar aula no RJ. Monassa trouxe para sua cidade o professor Yasutaka Tanaka, que fundou um clube em Botafogo com o nome de Kobukan. Em seguida veio também para o Rio de Janeiro os professores Sadamu Uriu e Hiroyasu Inoki (irmão do sensei Juichi Sagara), fundando a  Shidokan, separando-se depois.

Em 1967, ainda em São Paulo, Benedito Nelson deu aula na Seibukan do Juichi Sagara  para Moisés Leme e Ubirajara dos Santos, no qual Moisés Leme se graduou faixa-preta.

 

BENEDITO NELSON CHEGA AO RIO

Foi no ano de 1969 que Benedito Nelson chegou ao Rio de Janeiro vindo de São Paulo com o 2º DAN pela NKK. Ficou hospedado na casa de Hiroyasu Inoki (irmão de  seu professor Juichi Sagara), na Tijuca. Existiam dois Dojôs de Karate na cidade: Kobukan de Yasutaka Tanaka e Shidokan de Sadamu Uriu.

TANAKA URIU INOKI
Yasutaka Tanaka Sadamu Uriu Hiroyasu Inoki

Na época que chegou ao RJ, Sadamu Uriu e Hiroyasu Inoki davam aula nas forças armadas para os pára-quedistas e Oswaldo Duncan (aluno de Uriu ) dava aula para os Fuzileiros Navais, sendo um excelente professor que possuía a maior quantidade de alunos do Rio de Janeiro.

Após uma demonstração de Karate na Ilha do Governador no Batalhão Humaitá de Fuzileiros Navais, Benedito Nelson conheceu Joaquim Mamed, responsável por dar um imenso avanço no Judô do Brasil como fundador da CBJ. Mamede era dono de uma grande Academia no local chamado Cacuia (Ilha do Governador), onde era professor de Judô e Jiu Jitsu e tinha como professor de Karate Lirton Monassa, que com o aumento dos alunos em Botafogo passou seus alunos da Ilha do Governador para Benedito Nelson.

MAMEDE
Joaquim Mamed

Joaquim Mamed foi um grande amigo que auxiliou Benedito Nelson no início de sua carreira no RJ, adaptando o sistema de ensino que Benedito Nelson aplicava em seus treinos. Benedito Nelson aprendera com Juichi Sagara em São Paulo, um sistema muito rígido e sua natureza já era de uma índole muito dura com os alunos, fazendo com que os alunos não permanecessem nas aulas.

 

INÍCIO DA HIEN KARATE KYOKAI

Após a adaptação feita por Mamede a quantidade de alunos cresceu consideravelmente, incentivando-o a fundar a Academia Hien Khan, junto com o professor Teruo Furusho, que na época era faixa marrom.

Ainda buscando um local para morar, Benedito Nelson encontrou na rua Hadock Lobo no bairro do Rio Comprido um local para residir e ensinar Karate, assim teve início a Hien Khan fundada pelo sensei Benedito Nelson. O símbolo usado pela Hien Khan era a meia lua vermelha que representa a lua na frente do Sol. Seu significado é crescimento e evolução do aprendiz.

Os primeiros alunos a frequentar a academia foram: Kung, Eurico de Oliveira, Verdi Fiuza, Wagner Fiuza, Cesar Valaperdi, Mauro Gomes, Alan Silvério, Airton Benigno, Antonio Carlos Bentes, Hilário Da Costa, Messias Do Carmo Leite, Mineiro(Alan Silvero Dos Reis), e outros membros que participaram da fundação e hoje pertencem a outras Organizações, como: Teruo Furusho (SKI), Fernando Gomes (FKERJ) e Carlos Alberto Henrique de Melo (Bukai-Kan). Os treinos eram 3 vezes por semana divididos em: Kihon na segunda-feira, Kata na quarta-feira e Kumite na sexta-feira. Os exames eram supervisionados pelo seu professor Juichi Sagara

AERONÁUTICA
Equipe da Aeronáutica com Brigadeiro Vale, Major Roberto, Nagashima Kohara ,
Benedito Nelson, Furushô e outros

Enquanto isso Benedito Nelson também introduziu o Karate na Aeronáutica no Caju e outros quartéis como na BAF e CDA contando com o apoio do Brigadeiro da Ar. Luiz Freitas do Valle que foi o 1º oficial a se graduar faixa preta de karate como o Brigadeiro Luiz Felipe Pinheiro e o Major Roberto. Nesta época o treino consistia em correr diariamente um mínimo de 5 km, 1 hora de makiwara, 50 katas diários e lutar todos os dias mesmo que fosse com faixas brancas.

Os alunos que acompanhavam Benedito Nelson neste treino eram por antiguidade: Eurico de Oliveira Santos (que fundou o karate no Estado do Amazonas, Manaus e Belém do Pará), que teve como auxiliar e aluno Antônio Carlos Bentes(em Minas Gerais) e Hilário C. Santos e em Roraima Delcimar e Oberlan Jones e em Mato Gosso –Cuiabá o prof. Dulcidio Vaz Campos

 

HIEN KARATE KYOKAI (1979 a 1983)


ACADEMIA NA BARÃO DE UBÁ E SAMPAIO VIANA

Com o passar do tempo a academia na Hadock Lobo foi ficando pequena para o crescente número de alunos de Judô e karate. Benedito Nelson juntamente com Teruô Furushô encontraram um local na rua Barão de Ubá, para dar continuidade aos treinos. Após alguns meses Furushô saiu da HIEN KHAN e fundou a Butokukai, em 1979, com o professor Yoshimassa Nagashima de Judô, um dos mais graduados dessa organização que veio do Japão .

Os alunos que frequentavam os treinos na Barão de Ubá eram os mesmos da Hadock Lobo e mais (apelido): Lobão, Lobinho, Samurai, Sassaki, César. O que mais marcou nessa época para Benedito Nelson foi a assiduidade dos alunos nos treinos, que nos finais de semana iam todos ao Leblon treinar Karate nas pedras, na areia da praia e na beira do mar. Nessa época também foi intensificado o Kobudo ( Bo e Nunchako).

X X
Teruo Furusho e Benedito Nelson no Leblon

X
Treino no Leblon/RJ

Com o aumento do aluguel da academia, Benedito Nelson resolveu sair da Barão de Ubá e se mudou para rua Sampaio Viana. Neste local, Benedito Nelson residia no andar de cima e dava aula no primeiro andar, na parte da frente dava aula de judô e na parte de trás dava aula de Karate. Neste período casou com D.Ana Emilia Gobbi, a mãe de seus três primeiros filhos Sidi, Tatiani e Íris.

sidi
Sidi com 2 anos e sua mãe

ACADEMIA NA GLÓRIA

Nesta época, devido a intensidade do seu trabalho na Aeronáutica e as viagens que fazia a trabalho, seus alunos mais antigos dirigiam a maioria dos treinos, como: Verdi Fiúza, Diabinho(Pedro Soares), César Valaperdi entre outros.


TREINOS NO IPCN (INSTITUTO DE PESQUISA DA CULTURA NEGRA) - ESTÁCIO

Por ser pequeno o local, os treinamentos aos sábados eram mais dirigidos na parte de lutas combinadas e jiu-kumite. Os alunos mais assíduos nesta época eram: Benigno, Diabinho, Valaperdi ,Dragão, Melo e Edson Silveira


ACADEMIA SOLANGE PUPO - RIO COMPRIDO

O que mais se destacava nesta época era o registro das aulas em atas desde o aquecimento até o o Mokuso, foi uma safra de bons alunos que apareceram de Campo Grande, alunos do Prof. Mauro Gomes (Dragão) como : Helio Lopes, Alemar Nunes, Ezequiel Espírito Santo, Varella , Silva e Moacir.

ACADEMIA ROMILDO MENEZES - PRAÇA DA BANDEIRA - 1983

Nesta época os treinamentos começaram a ter também uma parte esportiva. Entre seus alunos, César Valaperdi foi o que mais se destacou pela técnica de kata e kumite de competição. Seu filho Sidi Gobbi começa um treinamento voltado para competição e auxilia seu pai nas aulas como Waka Sensei com apenas treze anos. Sidi Gobbi seguiu sua trajetória no Karate Esportivo alcançando vitórias em competições tanto de Kata como de kumite estaduais, nacionais e internacionais. Nesta época os alunos de Benedito Nelson que se destacaram foram: Edson, Yamaguchi, Francisco das Chagas, Abelaird, Cláudio Neto, Márcia Yris e João Wiliam.

 

HIEN KARATE KYOKAI (1984 a 1990)


INÍCIO HIEN KARATE KYOKAI

Os alunos que se formaram como faixa-preta começaram a dar aula de karate em vários locais, cada um recebeu o nome de sua academia por Benedito Nelson, como: Bunkaikan, Ryukan, Kokuriukan, Yamakan, etc... Com o grande número de academias filiais, foi necessário criar a Associação que uniria todas essas academias, que é a Hien Karate Kyokai, comandada por Benedito Nelson que foi professor de todos esses professores. Houve uma reunião onde todos assinaram um documento firmando o regulamento da HKK.

TREINOS NA BARÃO DE PETRÓPOLIS E RUA DO BISPO - HIEN KARATE KYOKAI

Morando na Barão de Petrópolis, Benedito Nelson intensificou sua fabricação de espadas e suas aulas no quartel da Aeronáutica. Com a morte do  propietário da Academia, Benedito Nelson teve que mudar seu local de aulas mais uma vez se mudando para Rua do Bispo 172, onde Benedito Nelson residia com seus filhos. O treino era normal porque o local era muito  pequeno. O número de alunos diminuíra devido a expansão das Academias filiais e Benedito Nelson dava aula para poucas pessoas e supervisionava mais as Academias de seus faixa-pretas dando aulões.

TREINOS NO VIDIGAL

Quando se mudou para o Vidigal parou de dar aulas para iniciantes, fazendo apenas pequenos ajustes nos alunos de seus alunos da faixa verde á preta. Estes treinos eram aos sábados com os alunos antigos e seus alunos das academias filiadas a HKK. Uma das características marcantes desse treino é que alguns eram na praia em frente a sua casa e durante a semana existiu um grupo de treinamento de kumiuchi sem kimono e um grupo de treinamento de Judô (Jorge Hesketh, Felipe, Sidi, Marcos Paulo e Flavio Levicheviski), que depois Felipe e Marco Paulo foram encaminhados a academia do prof. Jorge Medhi onde se graduaram na faixa preta.

X X
Treinos na praia do Sheraton - Vidigal

Foi também nessa época que a quantidade de exames se intensificou, foram feitos campeonatos da HKK, unindo um grande número de Academias filiadas a Associação sendo estes grandes momentos de interação entre os alunos antigos e seus alunos representantes.

A HKK cresceu muito, com mais de 30 academias sendo a maior organização de Karate do RJ. Depois de tantos anos mudando seus locais de treino, Benedito Nelson compreendeu o momento que seus alunos estavam passando, tendo que pagar aluguéis absurdos só para ter um local para treinar. Foi com esse pensamento que Benedito Nelson decidiu construir o Dojô da HKK como uma sede geral para treinamentos e encontros das academias filiadas. Para poder construir essa sede, Benedito Nelson teve que se ausentar um pouco dos aulões, treinos e alguns exames para trabalhar como segurança da família Barata durante dois anos, no intuito de juntar dinheiro suficiente para construção, já que seus alunos não puderam auxiliar na obra.

 

HIEN KARATE KYOKAI (1991 a 2008)


CISÃO NA HIEN KARATE KYOKAI EM SÃO PAULO

Foi na mesma época da ausência de Benedito Nelson que Kung , um de seus alunos mais antigos, surgiu com um questionamento quanto ao arrecadamento das aulas ministradas por Benedito Nelson que eram cobradas durante o exame de faixa. A separação dos dois foi imediata, enfraquecendo de vez a HKK, pois Benedito Nelson não estava tão ativo nas aulas devido a construção do Dojô. Por se sentirem enfraquecidos com a ausência mesmo que temporária de Benedito Nelson e após o afastamento de Kung, alguns alunos se isolaram, onde cada um foi para um lado, cuidando só de sua academia e com pouca ligação com a HKK. Em seguida o mesmo acontece em Manaus com Prof Gilson e em Roraima com o professor Oberlan Jones que se filiaram a outras organizações. Os exames ministrados desde então não seguiam fielmente o regulamento da associação após a separação, sendo mantida a tradição apenas por seu filho Sidi Gobbi, Anderson, Jorginéia e outros.

 

SEDE DA HKK

Mesmo enfrentando a separação de um de seus alunos mais antigos e o afastamento de tantos outros, Benedito Nelson conseguiu construir a Sede Central da HKK em Itaboraí com dois alojamentos para as equipes de outros estados ficarem, local de treino, banheiro feminino e masculino, cozinha e jardim.

Benedito Nelson achou que com o término de sua obra os alunos voltariam a HKK e tudo se estabilizaria novamente, porém foram poucos os treinos realizados no local, os exames que eram feitos por lá eram esporádicos, nenhum aluno se dispôs a dar aula no local e nenhum se ofereceu para cuidar da Sede e organizar a união das academias.

Benedito Nelson saiu do serviço de segurança com a conclusão da obra e ficando desanimado com tal atitude de seus alunos, resolveu se conformar e ir aos exames e frequentar algumas aulas em Campo Grande com Adriano, Hélio e João William e aulões que seu filho Sidi promovia no CEI.

 

UM RECOMEÇO

Já decepcionado e achando que sua contribuição para o karate brasileiro havia acabado, Benedito Nelson recebe um convite para ensinar alguns golpes de karate para uma companhia de dança liderada pela coreógrafa Lia. Nesta mesma época iniciou um grupo de estudo das palestras de George Ivanovitch Gurdjieff no qual seus integrantes começaram a praticar karate em copacabana e logo em seguida foram para Academia Pergus.

Benedito Nelson se casa com Maria Nayara e juntos resolvem dar mais ênfase ao Karate Budo, resgatando a etiqueta tradicional que aprendeu com Juichi Sagara, o Kobudo e Gojuryu do sensei Akamine e a filosofia do Caminho do guerreiro ensinada por Jiro Takaesu, o velho. Enquanto o mundo gira em torno do Karate esportivo, Benedito Nelson mergulha na profundeza da raíz de seu karate e resolve ensinar a seus novos alunos o Karate Tradicional de seus três professores.

Seus alunos e frequentadores do Grupo de Trabalho de Gurdjieff também decidiram praticar o Karate Budo e juntos resolveram acompanhar Benedito Nelson na sua mudança para Porto Velho, Rondônia. O processo intensivo de treino antes da viagem foi no Condomínio Morada do Sol, onde alguns de seus alunos chegaram a se graduar pela FKRJ, que são: sua mulher Maria Nayara, Andréia Hirano, Ronaldo Patricio, Guilherme Barros, Bruno Montenegro, Juliana Chalita e Gilmar Tito ( aluno de seu filho ).

 

BENEDITO NELSON EM RONDÔNIA

Benedito Nelson percebeu que toda expansão da HKK gerou a separação e que o movimento agora é o de  introspecção e isolamento do mundo karateca material e esportivo. Benedito Nelson admira o Karate esporte e com ele conseguiu treinar seu filho, tornando-o campeão do Pan-Americano do México, mas percebeu que as modificações ocorridas nos dias atuais fizeram com que esse Karate de hoje não tenha características do karate que aprendeu em 57, como se fossem lutas completamente diferentes. Benedito Nelson fica muito feliz ao reencontrar professores que mantem a tradição e a fidelidade no karate tradicional. Assim Benedito Nelson continua contribuindo para o Karate brasileiro com mais de 100 alunos da Hien Karate Kyokai formados pela FKRJ.
O grupo de alunos que acompanharam  Benedito Nelson a Rondônia e continuam ao seu lado permanecem firmes no seu propósito de se aperfeiçoar através do Karate de forma tridimensional, como projetava Juichi Sagara. Hoje todos estão estudando as técnicas de combate no karate dividindo sua vida diária em três aspectos: Karate, estudo de si e aperfeiçoamento espiritual. Cada participante tem sua vida particular, trabalho, estudo, etc. mas um dos objetivos centrais é a formação de um condomínio residencial, que já está em andamento, para que não haja impedimento aos integrantes para a continuação dos objetivos citados. Benedito Nelson é mais que um professor de Karate, pois vem ensinando seus alunos a se verem, ver aos outros, verem a realidade e decidirem o que realmente querem ser e querem para si, transformando um simples Dojô num local alquímico, onde o ferro da personalidade se transforma em ouro de consciência.

 

HIEN KARATE KYOKAI NOS DIAS ATUAIS


shihan sidi


Nosso Kyoshi Benedito Nelson dedicou a vida ao aprimoramento do corpo para o combate e do espírito do guerreiro, não hesitando em transmitir seus conhecimentos. A proposta de unificar o Karate em âmbito nacional objetivando a formação de professores qualificados e de atletas desta arte marcial, capazes de afigurar do pódios das competições nas quais ingressassem, se materializou na fundação da associação de academias Hien Karate Kyokai.

Esta associação visava aprimorar as técnicas dos professores, assim como permitir um intercâmbio saudável entre os alunos, mantendo as tradições de nossos mestres antepassados, ensinando a etiqueta Budo e criando condições para o desenvolvimento desportivo.

Após o falecimento do Kyoshi BNAS, em 1º de Agosto de 2013, coube a responsabilidade de assumir a liderança deste grandioso projeto, que tem como objetivo levar o Karate para o maior numero de praticantes que assim desejarem, ao Shihan (5º Dan/Grau) SiddiGobbi dos Santos.

O Shihan Siddi é filho do Kyoshi Benedito Nelson e iniciou a prática do Karate aos 3 anos de idade, com seu pai, em 1975. Os exames de graduação que participou até obtenção da faixa laranja aconteceram com o Professor Juichi Sagara, que, professor do nosso Kyoshi BNAS. Ao atingir a faixa roxa, iniciou os treinamentos com o melhor aluno do Kyoshi nesta época, César Vallaperdi, adquirindo a faixa marrom.Nesta época, o Kyoshi não tinha possibilidade de ministrar aulas regulares durante a semana, só podendo aos sábados ministrar aulas aos faixas pretas.

Aos 13 anos de idade o Shihan começou a ministrar aulas de karate, o que permanece fazendo até os dias atuais, tendo se graduado em Educação Física pela Universidade Gama Filho no ano de 1994 e pós-graduando pela Universidade Veiga de Almeida em Psicomotricidade no ano de 2001.

O Shihan recebeu a graduação de faixa Preta (1º Dan) aos 16 anos, no anos de 1988, pela Federação de Karate do Estado do Rio de Janeiro (FKERJ). O 2º Dan foi recebido em 1993, pelo mesmo organismo organizativo, o 3º Dan em 19996 também pela FKRJ, o 4º Dan também foi recebido pela FKRJ, 2002.

O 5º Dan foi recebido por três organizações distintas de Karate, no ano de 2010: a FKRJ, a Confederação Brasileira de Karate e a Shotokan Karate Intenational federation pelo mestre Kansho Kanazawa.

Além da extensa experiência como professor, tendo graduado em sua carreira mais de 40 faixas pretas, o Shihan teve grande sucesso como atleta em campeonatos tendo recebido mais de 40 títulos em diversas competições. As principais elencamos aqui:

  • Campeão do 1o campeonato estadual de Karate juvenil 1987 - Kumite
  • Campeão do 1o campeonato estadual júnior - Kata e Kumite FKERJ - 1991
  • Diversos títulos estaduais e nacionais pela FKERJ -SKIF e CBK
  • Campeão pan-americano juvenil de KataSKIF - México 1989
  • Vice-campeão -pan-americano juvenil de KumiteSkif - México 1989
  • Participação do campeonato mundial México - SKIF -1991
  • Campeão Sul americano adulto por equipes  skiF - Mar del Plata - Argentina - 1993
  • Vice-campeão sul americano adulto de Kata  SKIF - Mar del Plata - Argentina - 1993

Desta forma, com respeito aos ensinamentos tradicionais recebidos de seu pai, o Shihan se encontra em boas condições de continuar e divulgar o trabalho pelo engrandecimento do Karate iniciado por seu pai, tanto na parte de conduta do guerreiro como na formação de atletas nesta arte.